sexta-feira, 4 de novembro de 2011

JFSP concede entrevista sobre Feminismo à Revista Alfa


No mês de outubro foram para as bancas a Revista ALFA da editora Abril (revista voltada para o público masculino) que, pela primeira vez, colocou uma mulher na capa (a atriz Camila Pitanga).

Esta edição foi especial e tinha por missão trazer ao público masculino informações sobre as mulheres. Afinal, o que querem, o que queriam e como as mulheres de hoje mudaram e modernizaram as formas de relacionamentos de nossa sociedade.

Nesta oportunidade, as Jovens Feministas foram convidadas para narrar um pouco da história do Feminismo no Brasil e mostrar que atualmente existem uma pluralidade de movimentos e ações feministas reivindicando um mundo mais equânime, igualitário e melhor, além das diferentes formas das mulheres se expressarem na atualidade.

A matéria contou com a participação de outras 4 importantes mulheres: a professora Dra Maria Elisa Cevasco (que aborda as questões de gênero na Faculdade de Letras da USP); a procuradora Luiza Elue (do Ministério Público do Estado de São Paulo, que trabalha na temática da Lei Maria da Penha), a escritora e advogada Ana Rusche e a ativista jovem Bruna Provazi (uma das articuladoras da Marcha das Vadias no Brasil).

Sem dúvida a diversidade de olhares trouxeram uma forte certeza: as mulheres continuam firmes na luta por seus direitos no Brasil onde quer que estejam e estão mudando a história de nosso país.



Jovens Feministas Presentes!!!

4 comentários:

vereds disse...

A Bruna Provazi é da Marcha Mundial das Mulheres...

Anônimo disse...

Fiquei preocupada com a fala dessa procuradora.."estou de saco cheio e bla bla"..desculpem mas ela está indicada entre 4 mulheres importantes..com essa fala que invés de promover a sensibilização e o protagonismo das mulheres, principalmente, aquelas que são vitimizadas..só a fazem ficarem pior..basta de violência de toda ordem, elas não precisam sofrer mais a violência institucional...

Anônimo disse...

Eu,na qualidade de feminista autodidata, fiquei supresa com o conhecimento e qualidade da fala da Drª Lia Lopes, dai eu pergunto, é JARDIM DE INFÂNCIA FEMINISTA? estava ali na minha frente, uma matéria feminista atual, sendo que, quem estava falando era um bebê (LIA) com muita propriedade.
Tomei conhecimento do movimento de vcs atraves do MUDA BRASIL! a pessoas passava esse BLOG para contato.
Meu nome é Doroteia, e vou estar com vc na MACHA DAS VADIAS.
E VIVA AS FEMINISTAS DO BRASIL...

Anônimo disse...

Obs.:Esqueci da passar meu email

dora.farias@yahoo.com.br